• Conhea nosso canal no Youtube
  • Inscreva-se no noss Feed RSS de Notícias

Infertilidade Masculina

5 set 2013     Sem Comentários    Publicado em: Para Ele
esperm

Infertilidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a dificuldade de um casal normal conseguir uma gestação em 12 meses de tentativas, num período sem uso de anticoncepcional, ou outros métodos contra ceptivos.

1 em cada 8 casais tem dificuldades de terem o primeiro filho e 1 em cada 6 casais de terem o segundo. Portanto, 15% dos casais procuram assistência médica com ginecologista e urologista por não conseguirem a sonhada gestação em 1 ano. 50% das vezes encontramos um fator de infertilidade masculina como problema provável e encontramos parâmetros do espermograma alterado, isto é, a produção ou o transporte dos espermatozóides está prejudicada ou ausente.

Quando investigamos as causas destas alterações, encontramos muitas causas, desde alterações no exame físico (como veias escrotais dilatadas) a alterações em exames hormonais e genéticos. Entretanto, mesmo após uma investigação detalhada, cerca de 30 a 40% das vezes não encontramos nenhuma alteração que possa indicar o porquê da infertilidade e do espermograma alterado.

ESPERMOGRAMA

É o exame do esperma (ejaculado). O homem deve coletar o esperma num laboratório especializado, que deve seguir as normas definidas pela OMS analizando o volume, a quantidade de espermatozóides, quantos estão vivos, quantos se movimentam normalmente e quantos são bem formados.

O espermograma pode se alterar por vários motivos como por exemplo: calor local (uso de notebook no colo, sauna, febre), após infecções virais, trauma… Portanto, um segundo espermograma sempre é indicado com pelo menos 60 dias de intervalo entre os exames.

Após a definição da infertilidade masculina, alguns fatores colaboram para a gravidade deste infertilidade, com por exemplo: a duração desta infertilidade (quantos anos o homem vem tentando sem sucesso engravidar suas parceiras prévias e a atual), Se a infertilidade é de sempre ou após uma infecção trauma, cirrugia local, quais os parâmetros encontrados no espermograma e nos exames hormonais e genéticos e, certamente, qual a idade e a história de fereilidade da parceira.

Mesmo em casais onde o homem tem um número reduzido de espermatozóides, cerca de 30% conseguiram engravidar suas parceiras num período de 2 anos.

Na realidade, tanto o homem quanto sua parceira devem ser investigados no mesmo momento. A mulher pelo(a) seu (sua) ginecologista, preferencialmente especializado em infertilidade e o homem pelo urologista (andrologista -sub-especialidade urológica que trata problemas relacionados a sexualidade).

Nos dias atuais, onde os casais estão cada vez mais postergando a vinda do primeiro filho, devido, principalmente a educação e início da vida profissional, é interessante saber que:

Em reprodução assistida, a idade da mulher é o fator mais importante para o sucesso do tratamento. Uma mulher de 35 anos tem o potencial, facilidade de reproduzir diminuída em 50% se compararmos a mesma mulher com 25 anos. Aos 38 anos a fertilidade feminina cai para 25% e aos 40 anos é menor que 5%.

Fonte: Clicrbs

Alguma coisa pra falar? Vá em frente e deixe um comentário!

Obs: também odiamos SPAM, seu e-mail não será repassado para ninguém.

* Necessário