• Conhea nosso canal no Youtube
  • Inscreva-se no noss Feed RSS de Notícias

Aumento do pênis.. mito ou verdade?

5 set 2013     Sem Comentários    Publicado em: Artigo

Aumente o seu pênis… Método rápido e fácil… Técnica natural… Aparelhos comprovados… Sem dor, aumento definitivo… Melhore sua performance sexual… Pílulas de aumento… Fitoterâpicos… DVDs de exercícios… Óleos… Testado cientificamente??? DESCONFIE!

Navegando na internet, frases como estas acima são bem comuns. Entretanto, muitos sites não tem compromisso, necessariamente, com a verdade e em muitos anúncios faltam evidências que as comprovem.

Além disso, quando experts em medicina sexual, com o olho treinado, visitam estas páginas fica evidente as FRAUDES. Fotos de antes e depois, com definição diferente, com zoom e alteradas por photoshop. Também, na maioria destes sites as fotos do ANTES e do DEPOIS do dito milagroso tratamento apresentam pênis em momentos diferentes de ereção, por exemplo nas fotos do ANTES o pênis semi-rígidos sem rigidez máxima e nas fotos seguintes do DEPOIS os pênis aparecem dai sim em ereção máxima, o que passa a falsa impressão de aumentado muito.

O tamanho do pênis é um tópico importante para muitos homens e homens de todas as idades se preocupam com o comprimento e com a circunferência do pênis. Na maioria das vezes, esta preocupação é muito mais por parte do próprio homem do que da própria parceira, que geralmente considera o pênis do companheiro normal e que tem uma vida sexual saudável.

TAMANHO DO PÊNIS
Uma das incertezas que mais traz ansiedade aos homens é tamanho do seu pênis. Na história da humanidade, o pênis já foi símbolo de poder e adolescentes e adultos de todas as etnias tem dúvidas a respeito. O assunto já foi abordado no blog há alguns meses, porém perguntas sobre o comprimento e circunferência são tão frequentes que motivaram um novo texto abordando o assunto e a possibilidade de aumento peniano.

O tamanho do pênis difere entre homens de diferentes etnias e regiões. Recentemente, os fabricantes de camisinhas patrocinaram grandes estudos populacionais e chegaram a alguns dados interessantes:

1 – homens que consideram ter o pênis pequeno, tem na verdade o pênis dentro da normalidade
2 – baseado em bons artigos científicos, 95% DOS HOMENS tem o pênis em estado flácido (mole) de 8,6 a 9,5cm
3 – quando em ereção, rigidez peniana, 95% DOS HOMENS tem o pênis de 12,9 a 14,5 cm
4 – 95% DOS HOMENS tem a circunferência peniana de 8,8 a 10 cm

A medição do pênis deve ser feita do osso púbis até a ponta da glande (cabeça do pênis) e não da pele, como muitos consideram.

O problema é que em homens obesos, existe um grande depósito de gordura na região púbica (logo acima do pênis), o que resulta num aparente pênis curto. Obesidade também aumenta a chance de impotência.

Outros problemas comuns que podem resultar num pênis pequeno são defeitos de nascimento (congênitos), anormalidades genéticas e a Doença de Peyronie (Pênis torto e placas penianas).

O tamanho do pênis também pode diminuir com o envelhecimento, queda do hormônio masculino, a testosterona. Perda das ereções noturnas e matinais. Cirurgias prostáticas, intestinais e radioterapia local também podem ocasionar dano nos nervos da ereção, prejudicando a circulação de sangue e resultando em diminuição do tamanho.

Homens preocupados com o tamanho do seu pênis, devem procurar um urologista especializado em medicina sexual, andrologia de sua confiança para uma avaliação completa e para esclarecer todas as suas dúvidas e ter excluídas problemas médicos como os acima.

Os urologistas de uma das mais conceituadas Universidades Americanas, a Cornell University de Nova York, relatam que pela experiência deles a maioria dos homens preocupados com o tamanho peniano são homens jovens de adolescentes até o início dos 30 anos (fase da vida que ainda precisam de auto-afirmação) e homens com mais de 60 anos.

Nesta faixa etária, após os 50 anos, a principal causa de diminuição do pênis é a Doença de Peyronie que, se necessário, pode ser corrigida com técnicas cirúrgicas modernas. O possibilidade de perder comprimento do pênis após cirurgias ou radoterapia pode ser tratada com medicamentos específicos e a queda da testosterona com a reposição hormonal.

Apesar de inúmeras promessas que cirurgias podem aumentar o pênis… O brasileiro já está bem ciente que promessas são somente promessas o que precisamos é comprovação científica verdadeira e não dados maquiados e não compromissados com a verdade.

DE ACORDO COM ASSOCIAÇÕES MÉDICAS ESPECIALIZADAS
O manejo cirúrgico do pênis curto é limitado a lipoaspiração da gordura acima do pênis em excesso e possíveis plásticas que liberem o pênis dando a impressão de alongar o pênis. Injeções de gordura, de silicone, de metacrilato tem sido tentadas com resultados pobres e, por vezes, catastróficos. As injeções de gordura geralmente são temporárias, pois dissolvem. Quanto a retalhos de pele seu uso fica restrito a cirurgias reconstrutoras.

MÉTODOS CASEIROS

4 tipos de técnicas caseiras tem sido utilizadas por alguns homens sem supervisão médica e sem comprovação médica.

1 – fita adesiva (tracionando o pênis na coxa)
2 – aparelhos de tração (geralmente adquiridos na internet)
3 – pendurar pesos no pênis
4 – massagem peniana (método Jelq)

A teoria é que aplicando uma tração, uma força o pênis tende a crescer… Na verdade, pouquíssimos estudos tem conseguido comprovar algum ganho de tamanho utilizando estes aparelhos de tração. Em um destes estudos, publicado no Journal of Sexual Medicine, o que mais melhorou foi a curvatura, deixando o pênis um pouco mais reto e não tanto o tamanho. Já o aumento médio em pacientes com Doença de Peyronie foi de apenas 0,2 até 0,7 centímetros. Neste estudo onde estes aparelhos de tração foram ORIENTADOS e SUPERVISIONADOS por urologista especializado, poucos efeitos colaterais apareceram.

ATENÇÃO. Porém, o uso inadequado destes aparelhos de tração podem provocar danos na pele do pênis, como por exemplo perda de sensibilidade (já que também estão sendo esticados os nervos), feridas, ulcerações e piora da ereção.

Método Jelq/Jelqing
O método Jelq, ou técnica da ordenha, que tem ganhado muita notoriedade devido à internet e a ação de publicidade nociva (spam), é um suposto método natural de aumento peniano semelhante à ordenha de vaca, que diz ter se originado a partir da prática de pais árabes que transmitiam seus ensinamentos aos seus filhos.

Na literatura médica, não existe qualquer comprovação quanto a exercícios diários como puxar o pênis com a mão durante várias minutos ou horas durante o dia possa surtir efeito, além de que a prática pode machucar irreversivelmente o pênis, pois qualquer ação com força feita nos tecidos cavernosos poderá acarretar sérios problemas de ereção. E maior que a preocupação com o tamanho do pênis é a preocupação com a função erétil. Algumas pessoas já se machucaram com a prática relatando manchas roxas no pênis, próxima à glande, que em princípio pode ser apenas o rompimento de algum vaso sanguíneo, o que nada vai contribuir para o aumento do membro, mas que coisas piores podem ocorrer se a prática continuar. Alguns traumas acabam por encurvar o pênis definitivamente.

Alguma coisa pra falar? Vá em frente e deixe um comentário!

Obs: também odiamos SPAM, seu e-mail não será repassado para ninguém.

* Necessário