• Conhea nosso canal no Youtube
  • Inscreva-se no noss Feed RSS de Notícias

A importância do tamanho do pênis para a mulher

5 set 2013     2 Comentários    Publicado em: Destaque, Para Ele
homem_mulher

Desde pequeno, o menino já tem a mania de comparar seu pênis com o de outros meninos e uma “quase” fixação por ter um pênis grande. Isso também faz parte da vida de qualquer adolescente e de alguns homens adultos, que parecem sonhar com uns centímetros a mais.

Mas será que as mulheres querem tanto assim um pênis grande como eles acreditam que elas queiram?

Segundo a pesquisa feita pelo Guia do Sexo, sobre se o tamanho do pênis tinha importância, mais da metade respondeu que isso não tinha importância. Pelo menos não da forma como os homens acham.

Os comentários são diversos, mas algumas opiniões são importantes em ressaltar. Uma, é de que a mulher gosta de ver um pênis grande, assim como os homens gostam de ver um bumbum ou peitos grandes. Visualmente, acham que dá tesão e que é provocante. Mas afirmam que isso não quer dizer que um pênis grande é que traz prazer para a mulher. Além do mais, temos que contar com o fator sentimento. Quando um homem está apaixonado por uma mulher ele gosta dela independente dos seios serem grandes ou pequenos, do bumbum ser arrebitado ou pequeno ou terem celulite. Gosta e pronto. Deseja-a da mesma forma. As mulheres, nesse aspecto, é exatamente igual. Gostam de homens magros, gordinhos, carecas, barrigudos,com pênis grande ou pequeno.

Se ainda juntar o gostar com um bom entrosamento sexual, isso fica maravilhoso.

As melhores posições
As mulheres mais experientes afirmam que quando o pênis é muito grande, ele pode causar um desconforto, dependendo da posição que se escolhe, pois devido a medida de profundidade da vagina, que varia pouco de mulher para mulher, o pênis acabará tocando o colo do útero, provocando algumas vezes, até dor. Mas isso geralmente acontece em posições onde favorece a penetração profunda.

Por isso, um pênis muito grande também pode ser um problema, caso os parceiros não se empenhem em acharem as melhores posições na hora do sexo.

Posição que Favorece: Uma posição que favorece os mais avantajados, é a penetração na vagina por trás, ou seja, com a mulher de bruços. Formada uma distância maior, tanto o homem poderá penetrar a mulher profundamente, como ela não sentirá desconforto.

Para algumas mulheres, a espessura do pênis tem muito mais importância do que o comprimento do pênis. Mas não pelo aspecto visual. Algumas mulheres acham que são mais largas ou que ficaram com os músculos mais frouxos após um parto. Mas isso não tem que ser um problema. Como diz o velho ditado: “pra tudo se dá um jeito”.Casos assim, podem ser resolvidos com a própria mulher aprendendo a apertar o pênis do parceiro com a musculatura da vagina. A técnica do pompoarismo é excelente para ensinar isso. Com isso, a mulher estará colaborando sexualmente com o parceiro que tem um pênis de menor espessura.

Posição que Favorece: Todas as posições são permitidas.

Mas o que verdadeiramente conta é que as mulheres em geral, acham que se um homem é perfeito amante e sabe cuidar das preliminares com arte, pouco importa se o pênis dele é grande,pequeno, grosso ou fino, até porque, tem muito homem que tem o pênis no tamanho “dito normal” e não sabe direito o que fazer com ele na hora do sexo. Alguns acham que é só chegar e penetrar que já estarão fazendo o máximo do desempenho.
Posição que Favorece: Para os homens que tem um pênis de menor comprimento, a penetração pode ser feita com a mulher deitada, com as pernas levantadas e apoiadas no peito do homem, que estará de joelhos, de frente para a mulher. Outra boa posição é a mulher deitada de um lado e o homem do lado contrário,ou seja, um para o lado da cabeceira e o outro para o lado do pé da cama. As pernas abertas de ambos deverão se encaixar como tesouras e a posição da mulher sentada por cima do homem. Essas posições permitem uma penetração mais profunda.

Como o homem gosta de apreciar o próprio pênis e exibi-lo principalmente para a pessoa que deseja, quando não está satisfeito com o tamanho dele, acaba gerando um conflito de ordem emocional, achando que não vai ser apreciado ou desejado.
Mas como foi dito antes, qual a mulher que vai ligar para isso se tiver ao seu lado um homem que sabe ser amante? Não é o pênis que cumpre esse papel, é o homem, por isso, não importa se ele é fino, grosso, pequeno ou de outro jeito. Se a maioria das mulheres acham que isso não é problema, é porque já experimentam tamanhos diferentes e viram que não é isso que proporciona um bom sexo. A qualidade do sexo está nas preliminares, no entrosamento dos parceiros na cama e no dia-a-dia.

Se para os homens o pênis é quase que tratado como “um ser à parte”, para as mulheres ele faz parte de um todo. Se o homem for um bom amante (e isso não tem mesmo a ver com pênis grande ou pequeno), o pênis dele estará incluído nisso.
Por isso, ainda que um homem não tenha um pênis do tamanho que pediu aos céus, o que fará a diferença será a maneira como ele trata a mulher na cama. Se souber dar prazer, ela não só corresponderá, como achará o sexo maravilhoso.

Em resumo, funciona assim para as mulheres: “Meu homem é um bom amante e me faz delirar de prazer, então o pênis dele também é lindo e maravilhoso”.

Por isso homens, nada de grilos.

Texto: Telma da Camara

2 Comentários + Adicione Comentário

  • gostaria de saber como controlar a mente com relaçao a ejaculaçao precosse

  • Bem. Estou rompendo um namoro de quase um ano por conta disso. Ela fez um comentário logo no início do namoro, durante uma transa, onde ela me pediu “pra ir mais rápido porque devagar ela não sentia nada”. Nos primeiros dias que se seguiram a esse fatídico domingo, eu quis saber e ela disse que com o ex, gozava rápido porque tinha mais pressão enquanto comigo,pedia pra eu ir mais rápido porque devagar ela não conseguia nem me sentir. Isso foi bem no começo, e confesso que nesse começo, ela de fato vinha tão excitada e tão dilatada pra transa que eu também não a sentia. Mas o dia da comparação me devastou, nunca mais consegui confiar, e sinceramente, não quero fazer nenhuma mulher frustrada.

    Depois desse fatídico domingo (onde rolou o estresse na cama por causa disso, e começamos a chamar o episódio de fatídico domingo), ela passou, insistentemente e sempre que brigávamos, a argumentar dizendo que tamanho nunca fez diferença pra ela, que no começo da relação, ela vinha tão excitada que ela sentia que era como se perdesse a sensibilidade, como se ela ficasse anestesiada, como se tivesse vários platôs, perto do rgasmo, que não se completavam, e que ela nunca, nem uma vez ela havia ficado tão excitada assim com o ex com quem ela me comparou, e que ela achava que por isso, por essa excitação absurda que ela sentia, que ela na verdade não conseguia me sentir, e que isso não tinha nada a ver com a questão do tamanho.

    Ainda durante o namoro, uns dois meses depois desse fatídico domingo, ela veio com outra: disse que tinha que admitir que nunca tinha gozado com ninguém. Ficou mais estanho ainda, lógico, pois primeiro ela diz que gozava rápido, depois diz que nunca gozou. Daí ela disse que o ex (com quem ela foi casada durante 13 anos) tinha ejaculação precoce e que ela nunca tinha tido períodos tão longos assim de relação como tinha comigo, entre 20 minutos a perto de uma hora.

    Esse argumento não convenceu, como de nada mais eu me convenci. Perdi totalmente a auto-confiança, enquanto isso ela ia ficando cada vez menos excitada, pelo menos no início da transa. O fato é que apesar de não ter dificuldade pra gozar como ela tinha comigo, eu admito que nas primeiras transas era pior mesmo, eu também não sentia ela direito, que coisa mais estranha. Depois eu fui sentindo mais, mas obviamente o nível de excitação, lubrificação e dilatação dela não era o mesmo, não era a mesma lubrificação e nem a mesma dilatação de antes e nas poucas vezes que durante a transa ela ficava assim, bem excitada e bem dilatada, eu voltava a ter dificuldades em sentí-la também.

    Daí mais uns meses se passaram, e ela resolveu dizer que estava conseguindo alcançar o orgasmo. Eu já não acreditava em mais nada, e isso não aliviou a situação, na verdade acho que piorou, pois eu considero que um casal que queria se acertar tem que estar disposto a dizer a verdade, se existe amor, a verdade não dói tanto assim. Mas como ela insistia em provar que seus risos de nervoso durante as primeiras transas e tudo o mais que contei aqui era coisa da minha cabeça, e eu não aceitava seus argumentos, e passei a ter ciúmes patológico. Nunca passei por isso antes, estou com 41 anos, tive várias namoradas, algumas muito bonitas, outras nem tanto, mas ela é o tipo de mulher que chama a atenção, alta, quadris largos, enfim, com todo o respeito a quem diverge, mas é aquele tipo de mulher grande e exuberante que dá pra ver que precisa de algo mais mesmo.

    Bem, orgasmo com menos lubrificação e dilatação que antes? Eu me informei muito a respeito nos últimos meses… Sei lá, imaginem o tamanho da minha obsessão em ler a respeito de tudo o que eu pudesse por minhas mãos pra tentar entender, já que dela era cada vez um argumento…somem isso ao meu ciúme patológico, que sinto muito, gostei muito dela pra fazê-la sofrer. Imagine ter que aceitar que apesar do grande amor que eu sinto, e que ela aparentemente sente, já que tentou tanto se justificar pra continuarmos juntos, enfim, apesar disso, do sentimento que obviamente existe, eu ter de aceitar que não lhe dou assim tanto tesão. Que a maldição consiste em, se ela ficar excitada, molhada, dilatada como merece, não vai ter algo digno de preencher, por mais que quem está atrás do pau tenha disposição e saúde pra um bom sexo. Me sinto muito mal por quem é menos avantajado ainda do que eu, mas infelizmente, a verdade é que se até alguém com um pau de 15,5 por 14,5 ereto passa por isso, os caras abaixo da média nacional, que é 14×13, tem mais companhia do que imaginam.

    Aqui, nesse meu post, apesar de durante muito tempo eu ter sentido raiva, não tem guerra dos sexos não. Sou bem mais homem do que um tamanho de pau deveria sugerir. Sou homem de assumir que não deu pra mim. Minha auto-confiança não se restaurou em quase um ano de relacionamento, e eu não sou homem de vê-la ficar a sofrer, na cama ou fora dela. Também não mais vou comprometer minha sanidade, meu tempo de trabalho, meu tempo com minhas filhas, meu esporte e tudo o mais que eu preciso me cercar pra me ajudar a segurar a onda agora. Ninguém vem ao mundo pra sofrer, nem pra fazer sofrer a quem não merece. Não é culpa de ninguém. Ela é ótima, ela é linda e merece ser feliz. E eu também.

    Eu saio dessa história, no final das contas, sem saber no que acreditar. Só acredito, no meu coração, que estou fazendo a coisa certa, entre nós dois. Não sei se deveria relatar isso aqui, me preocupo muito com os caras devastados por esse tipo de problema, e também com as mulheres, incapazes de admitir a seus parceiros, por amor, que o sexo não é tão bom assim. Mas sou partidário da coragem, sempre fui, e da verdade. E da felicidade, principalmente a dois.

Alguma coisa pra falar? Vá em frente e deixe um comentário!

Obs: também odiamos SPAM, seu e-mail não será repassado para ninguém.

* Necessário